sexta-feira, 29 de abril de 2011

Filho de Deus

Danilo de S'Acre, objeto artístico, 2006. Acervo Usina de Arte, Rio Branco-Acre

Fecundação

A porta se abre
Entre seios entorpecentes de Zílio
Asas estimulam contemplações e sonhos...
A fecundação súbito um susto!
Invade a ciosa memória
A brisa passa
A hora atrasada permanece
Ainda no pólen estremecido. 


O poeta Danilo de S'Acre, dono de um talento arrebatador é uma dessas obras de arte que Deus demorou um pouquinho mais pra criar e achou por bem, doá-lo ao restante de sua criação. Eu sou um abençoado por tê-lo como melhor amigo.

Um comentário:

Silvio Margarido disse...

Ai irmão...estou gostando muito do seu processo criativo poético. Acho que aquele livro vai sair duca...
abc
Silvio