sábado, 23 de julho de 2011

Novamente

Republicando

Coragem no cós

Chega de ser bonzim,
Pelos ôto, morrer sozim
Pa virar nome de praça

Chega de ser herói

Porque, lhe digo, ói:
Fica tudo é de graça

Tu vai pos carai, ele fica

E sempre essa gente rica
Num liga pra nada, não

Fecha é tua boca na pólva

E depois que tu desce à cova
Tuas coisa, eles passa a mão

Que jeito? Vamo morrer, sim

Mas levano umeno unzim
Desses que quer levar nóis

Na peixeira, no braço,

Na baladeira, no laço
Com a coragem no cós

E quando vierem falar

Que eles só quer ajudar,
Bota as barba de môi

Senta-lhe a mão no cangote

E enfia no bruto um lingote
Mermo no mei dos ôi.

Um comentário:

Márcio Chocorosqui disse...

Isso é o "vale a pena ler de novo", do Braga.